Resenhas de "Um amor para Jane" e "Antologia - Primeira Vez"

Conto é um dos meus gêneros favoritos. Por isso, quando a nova editora parceira do blog me mostrou seu catálogo, escolhi dois livros de contos para ler.
"A encantadora desconhecida sorriu sem jeito e desviou o olhar. Mas, no momento seguinte, voltou a olhar em sua direção. Dessa vez, percebendo sua provocação, ela revirou os olhos, fez uma careta e mostrou a língua em um descarado desagrado, que lhe arrancou uma sonora gargalhada."
Jane Austen Santana tem 26 anos e é dona de um antiquário em Moema. Num certo dia chuvoso, ela, que sempre trabalhou à tarde, acordou bem cedo para substituir a sócia no período da manhã.

Enquanto isso, o analista de sistemas, Arthur Pendragon Meireles, reclamava na garagem do seu prédio porque a moto não ligava. Como tinha uma reunião e não podia se atrasar, ele decidiu ir de ônibus ao trabalho. Foi nesse mesmo ônibus que Jane entrou e, sem querer, prendeu sua bolsa de renda na mochila de Arthur. O que será que o destino preparou para eles?
"- Que história de amor começa em um ônibus lotado, às sete e meia da manhã? - murmurou contrariada."
Um amor para Jane é uma daquelas histórias fofas que cativam o leitor logo nas primeiras páginas e o deixam ansioso por mais. Com leveza, simplicidade e fluidez, a autora nos apresenta uma situação comum e rotineira que poderia ter diversas consequências e a transforma num plot de comédia romântica.

Apesar de saber que, em uma certa circunstância, eu teria saído correndo, na história, essa cena ajudou a compor o cenário romântico e ficou bonitinha. Em suma, se você gosta de leituras rápidas, divertidas e com uma boa dose de romantismo, esse conto é uma ótima opção.
  • Escrito por Nina Reis.
  • Editora Aldeia dos Livros.
  • 21 páginas.
  • Disponível na loja da editora
  • Recomendo.
Antologia - Primeira Vez reúne 9 contos de assuntos variados, como espionagem, amor, assédio, situações constrangedoras etc, mas com a mesma premissa.

Essa ideia de criar histórias sobre primeiras vezes foi muito interessante e rendeu contos dramáticos, engraçados, sentimentais e com momentos de superação/realização.

Todas as narrativas são fluidas, e a leitura é feita em um piscar de olhos. O fato de cada autor ter abordado um tipo de primeira vez me agradou, porque assim o livro ficou mais abrangente e, mesmo que superficialmente, tratou de temas que precisam ser discutidos, como assédio, bullying e falta de atenção no trânsito.
"Esperei tão ansiosa por aqueles momentos que, quando chegaram, geralmente não eram da mesma forma que imaginei." (Com ele...)
Cabe mencionar que o conto de que mais gostei foi Previsão do Tempo.
  • Escrito por E.F. Costa, Mariana Camara, Michele Batista, Mika Amorim, Nina Reis, Patricia Maiolini, Rafael Rocha, Tabata Ferreira, Vanessa Benfatti.
  • Editora Aldeia dos Livros.
  • 87 páginas.
  • Disponível na loja da editora. 
  • Recomendo.
*E-books para resenha.
Leia Mais

Top comentarista: junho 2017

Hey, leitores!

Está no ar o top comentarista de junho. Para esse mês, selecionei três livros que falam sobre amor, e o leitor sorteado poderá escolher um deles.

Kit 1: Fallen (Lauren Kate) com a capa do filme + marcadores e botton.
Kit 2: A noiva do capitão (Tessa Dare) + marcadores e botton.
Kit 3: Madrugadas de desejo (Jayne Fresina) + marcadores e botton.

Regras:
  • Comentar em todas as postagens de junho.
  • Ter endereço de entrega no Brasil.
  • Preencher o formulário abaixo.
Avisos:
  • O resultado será divulgado neste mesmo post no dia 5 de julho.
  • Se o leitor sorteado não seguir as regras acima, outro sorteio será realizado.
  • O ganhador terá até 72 horas para responder ao e-mail.
  • O prêmio será enviado em até 50 dias.
E que comecem os jogos... Ops, comentários!

a Rafflecopter giveaway
Leia Mais

Resenha de "Blogueiras.com"

O blog Nem te conto promove antologias e eventos, seu novo projeto reúne 8 contos escritos por blogueiras.
"- Borboletas significam transformação - ela sorri para mim e me entrega um lenço de papel. - Às vezes é só isso que precisamos, quebrar o casulo ao nosso redor e sair voando pela vida como uma linda borboleta colorida." (Sentimentos às avessas)
Em Blogueiras.com, é apresentada (parte d)a vida das blogueiras Bárbara, Amanda, Mafalda, Valentina, Lilia, Helena, Aline e Clara. Elas são completamente diferentes, seus blogs também, mas compartilham a mesma paixão: blogar.

Os contos mostram diversas situações que a blogosfera pode proporcionar, desde a realização de sonhos até superações. Todas elas irão viver aventuras, ou (re)descobrir o que as motiva, ou até mesmo (re)encontrar o amor.
"[...] Uma coisa é ler um livro, outra é vivenciar tudo que está lá, o que é na verdade o sonho de todo leitor." (Conversas literárias)
O que mais me agradou em Blogueiras.com foi a gama de temas abordados. As histórias trazem não só as conquistas e o sucesso de blogueiras famosas, como também as decepções e as inseguranças. Elas salientam que escrever num blog pode ajudar nos piores momentos e proporcionar experiências boas e ruins (afinal, a internet é maravilhosa e horrível ao mesmo tempo).

Contudo, o livro vai além, pois ele discorre sobre depressão, assédio, magia, autoestima, recomeço, homossexualidade/bissexualidade, empatia, amizade e maternidade. Alguns desses temas poderiam ter sido mais aprofundados, mas ainda assim foram bem apresentados. Aliás, por mais que eu já soubesse ou desconfiasse o que viria a seguir, vários contos me deixaram com a sensação de "não queria que acabasse".

Meus contos favoritos foram Sentimentos às avessas e Conversas literárias. O primeiro porque tratou com delicadeza e intensidade, mesmo que em poucas páginas, um tema forte e que merece ainda mais atenção; e o segundo, pois tornou "realidade" o sonho de qualquer leitor (eu queria aquele computador).

Como sou apaixonada por este gênero e as autoras conduziram suas histórias com fluidez, fiz a leitura num piscar de olhos. Por se tratar de uma antologia de contos, você pode lê-la aos poucos, ou fazer como eu e ler tudo de uma só vez. Gostei da capa, pois combinou com o assunto, e, infelizmente, encontrei alguns erros de revisão.
  • Escrito por Mariana Mortani, Larissa Azevedo, Raffa Fustagno, Thati Machado, Adrielli Almeida, Thays M. de Lima, Mari Scotti e Teca Machado.
  • Publicado de forma independente.
  • 200 páginas.
  • Disponível nos sites: Amazon e Nem te conto
  • Recomendo.
*E-book para resenha.
Leia Mais

Top comentarista: maio 2017

Hey, leitores!

O top comentarista de maio está no ar! (Vocês também acham que o ano está passando muito rápido?) Lembrando que o leitor sorteado poderá escolher um dos kits abaixo.


Kit 1: Conselho de amiga (Siobhan Vivian) + marcadores e botton.
Kit 2: Inverno negro (Stefano Sant' Anna) + marcadores e botton.
Kit 3: Nunca julgue uma dama pela aparência (Sarah MacLean) + marcadores e botton.

Regras:
  • Comentar em todas as postagens de maio.
  • Ter endereço de entrega no Brasil.
  • Preencher o formulário abaixo.
Avisos:
  • O resultado será divulgado neste mesmo post no dia 5 de junho.
  • Se o leitor sorteado não seguir as regras acima, outro sorteio será realizado.
  • O ganhador terá até 72 horas para responder ao e-mail.
  • O prêmio será enviado em até 50 dias.
E que comecem os jogos... Ops, comentários!

a Rafflecopter giveaway
Leia Mais

Resenha de "Não chegue tão perto"

Luana Lewis é psicóloga e já escreveu dois livros de não ficção. Não chegue tão perto, seu romance de estreia, foi publicado em 2014.
"Hilltop era seu lar, estava segura ali dentro. Se descesse a ladeira da paranoia e autopiedade, sabia aonde isso a levaria - a uma cela acolchoada, muito provavelmente. Ela estava em segurança. Nada mudou, ninguém podia entrar. Era só uma menina."
Londres 
Em 2009, Stella Davies era uma psicóloga bem-sucedida, trabalhava na Clínica Grove Road e cuidava de seu maior caso.

Enquanto evitava a atração pelo chefe e se sentia confiante por ser solicitada para traçar o perfil psicológico de Lawrence Simpson, Stella se frustrava por não avançar nesse caso que já perdurava há mais de uma década. O seu grande impasse era que Simpson não colaborava, apesar de querer a guarda da filha. Contudo, Stella não poderia adivinhar que o caso iria lhe causar mais do que uma simples frustração.

Hilltop
Dois anos depois, Stella vive numa casa afastada, está licenciada do trabalho e casada com Max, seu ex-chefe. Sua vida se resume a medicações pesadas, reclusão e não pensar no passado. Até que a jovem Blue bate à porta pedindo ajuda e contando histórias obscuras sobre alguém que ela ama. Quando se vê sozinha com a garota, ela tem de encarar seus traumas e a terrível verdade.
"Stella estava presa em casa com uma estranha. A noite toda. Não achava que conseguiria suportar tanto tempo. Sua ansiedade já ameaçava triunfar sobre as drogas. Não era seguro tomar mais comprimidos. Ela precisava ficar alerta."
O resumo ficou mais conciso do que o normal, porque se eu escrevesse mais, seria uma tempestade de spoilers. A história é narrada em terceira pessoa e alterna os capítulos em três momentos - 2011, 2010 e 2009 -, nos quais é possível acompanhar o presente, conhecer a hóspede indesejável e descobrir o que causou o trauma de Stella. 

A autora preencheu todas as lacunas da narrativa de forma impressionante e manteve a tensão (o choque, a aflição e o nojo) do início ao fim. Em um certo ponto, deduzi o que havia acontecido com Stella, mas saber de antemão não tornou a leitura menos agonizante ou revoltante.

Com personagens palpáveis e bem caracterizados, a narrativa é envolvente e fluida, tem boas reviravoltas e algumas cenas fortes/assustadoras. Apesar de alguns fatos serem um pouco óbvios, a história surpreende, instiga, causa um turbilhão de sentimentos, aborda temas importantes e é um bom thriller.

Outro aspecto interessante é o modo como Lewis apresentou o trauma e suas consequências, como ele modifica a vida e a própria pessoa. A abordagem foi crua, detalhada e deixou a trama mais crível - fazendo com que o leitor torça para Stella melhorar.

A capa é simples, mas combinou com a história, e tanto a diagramação como a revisão ficaram boas. Este livro é uma ótima escolha para os fãs de thriller. Querem ganhar um exemplar de Não chegue tão perto? Participem do sorteio!
  • Escrito por Luana Lewis.
  • Editora Fábrica 231.
  • Tradução: Maira Parula.
  • 319 páginas.
  • Disponível em todas as livrarias.
  • Recomendo. :)
*Exemplar para resenha.
Leia Mais

Promoção: Não Chegue tão Perto

Hey, leitores!

Em parceria com a Editora Rocco, a Artesã Literária irá sortear um exemplar do thriller psicológico Não chegue tão perto, de Luana Lewis (resenha).


Regras:
Avisos:
  • A promoção é válida até o dia 28 de maio.
  • O resultado será divulgado neste mesmo post no dia 29 de maio.
  • Além das regras, terão chances extras.
  • Para mais informações, basta ler nossa política de promoções.
Boa sorte a todos!

a Rafflecopter giveaway
Leia Mais

Resenha de "Um Novo Amanhã", A Pousada #1

Nora Roberts já escreveu mais de 200 livros, incluindo várias séries, e se tornou conhecida e querida por suas histórias cativantes.
"Seu coração disparou. Bom, Clare fazia isso acontecer desde que ele tinha 16 anos."
Quando os irmãos Montgomery anunciaram a reforma da única pousada de Boonsboro, os moradores ficaram eufóricos com a novidade e ansiosos para a reinauguração.

Extremamente ligado à pousada, Beckett é o arquiteto da família e vive atarefado com as obras, mas nunca perde uma oportunidade de comer pizza e beber cerveja com Ryder e Owen, seus irmãos mais velhos.

Apesar de praticamente viver na pousada em construção, Beckett sempre arranja tempo de ir à livraria do outro lado da rua para ver seu antigo amor, Clare Brewster, dona do lugar. Ele é apaixonado por ela há muitos anos, mas nunca pôde se declarar, pois ela se casou e foi embora da cidade. Desde que Clare retornou, viúva e com três filhos, tudo o que ele quer é chamá-la para sair, mesmo com medo, especialmente por ela não abrir espaço para um novo relacionamento. 

Contudo, parece que o momento perfeito surge quando Clare começa a ajudar os Montgomery com os preparativos da pousada e Beckett finalmente vê uma chance de aproximação. 
"Ryder, seu irmão mais velho e empreiteiro-chefe, já tinha uma data prevista para a instalação dos parapeitos a balaústres. Beckett sabia disso porque Owen, o irmão do meio, reclamava com todos eles a respeito de prazos, planejamentos e livros de contabilidade, e mantinha o caçula informado de cada prego colocado - mesmo que Beckett não quisesse saber."
Um Novo Amanhã pode parecer mais do mesmo e de fato é, mas se tem uma coisa que Nora faz muito bem é transportar o leitor a um ambiente acolhedor, no qual todos gostariam de passar as férias. Boonsboro é uma típica cidade pequena de filme americano, onde todos se conhecem, e o modo como ela foi descrita a tornou mais crível e doce. Um detalhe incrível é que, na pousada, os quartos têm nomes de casais famosos na literatura - deve ser lindo ficar em um quarto cujo nome é Elizabeth&Darcy.

A história é narrada em terceira pessoa, de forma bem fluida, e enfoca a vida de Beckett e Clare e a reforma da pousada. Ao longo da narrativa, é possível conhecer não só a rotina e os trabalhos dos protagonistas, como também seus medos e suas personalidades. Como já era esperado, os (futuros) casais e os acontecimentos gerais foram previsíveis, mas, se você iniciar a leitura ciente desse fato, o livro não irá decepcionar. Afinal, quando são bem escritas, essas histórias leves e sem pretensão podem agradar e entreter - o que é o caso.

Mesmo que tenha sido bonito ver um amor do passado se tornar realidade, Beckett e Clare não convencem como casal. Há momentos românticos, fofos e de companheirismo - por exemplo, quando os dois estão sozinhos ou Beckett cuida dos filhos dela -, porém, na maioria das vezes soou superficial. Outro ponto negativo é que a narrativa tem alguns diálogos pouco palpáveis, difíceis de acreditar. 

Quanto aos personagens, meu favorito foi a Avery, melhor amiga de Clare e dona da Pizzaria Vesta, pois ela é divertida, carismática e tem personalidade forte. O relacionamento da família Montgomery é muito bonito, assim como a relação entre Clare e os filhos, repleto de amizade, compromisso e algumas afinetadas. Além disso, o toque sobrenatural (tem uma fantasma na história) caiu como uma luva, na medida certa; e o assédio também foi abordado, mas poderia ter sido mais aprofundado.

O primeiro livro da trilogia A Pousada é uma boa opção de leitura numa tarde tranquila, mas (agora) não me empolgou o suficiente para ler a continuação. A editora fez um ótimo trabalho, a capa combinou bastante com a história e o mapa dos arredores da pousada também ficou bem legal.
  • Escrito por Nora Roberts.
  • Editora Arqueiro.
  • Tradução: Janaína Senna.
  • 320 páginas.
  • Disponível em todas as livrarias.
  • Recomendo. 
*Exemplar para resenha.
Leia Mais
© 2012 - Todos os Direitos Reservados
Design por: Gabrielle Alves | Para uso exclusivo do blog Artesã Literária