Resenha de "Como Viver para Sempre"

E se você morasse em um museu? No maior museu que já existiu?

Pedro - um garotinho de 10 anos, tímido, magricela e muito pequeno para a idade - mora dentro do maior museu do mundo, junto com a sua mãe e seu avô. Lá no  museu, Pedro e seu gato Arquimedes se aventuram por várias galerias, corredores, depósitos, e portas secretas.

A aventura começa após o último dia de aula, quando Pedro volta para seu apartamento (dentro do museu) decidido a perguntar a sua mãe sobre seu pai, que simplesmente desapareceu antes de ele nascer, mas não descobre muita coisa, portanto sai a procura dele pelo museu adentro. Enquanto procura por seu pai, ele   encontra uma velha que lhe dá um livro chamado Como viver para sempre, e o faz jurar que não lerá o livro em nenhuma hipótese. Agora Pedro, além de tentar encontrar seu pai, tem que entregar esse livro para um tal de Menino Velho, que irá resolver todos os problemas (até mesmo curar o seu avô, que está doente).

Pedro vai para um mundo estranho e cheio de magia, conhece algumas pessoas fantásticas e outras terríveis, enfrenta seres que seriam capazes de te devorar em um piscar de olhos, faz pactos, vai para uma ilha "assombrada", e muito muito mais... Já pensou ir para um lugar onde as pessoas moram dentro de livros?

A linguagem do livro é simples, mágica e comovente, e a leitura flui muito rapidamente.
  • "Como Viver para Sempre" é da Editora Brinque-Book.
  • Escrito por Colin Thompson, que também escreveu "Sonhos Fantásticos".
  • Tradução: 
  • 240 páginas.
  • Recomendo. :)

6 comentários:

  1. Ah, amo esse tipo de leitura que mexe com o nosso imaginário!
    bjs, Luciano.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É maravilhoso, não é! =D

      Beijocas, querido.

      Excluir

Hey you,
gostou do que leu, encontrou algum erro ou quer acrescentar algo?
Não deixe de comentar! =)
Sua opinião é muito importante para o blog.
Beijocas.

© 2012 - Todos os Direitos Reservados
Design por: Gabrielle Alves | Para uso exclusivo do blog Artesã Literária