Resenha de "A Linhagem"

Primeiramente eu gostaria de agradecer a Isadora do blog Viciadas em Livros por ter me convidado para participar do Book Tour - foi um prazer, obrigada! A Linhagem é o romance de estreia da brasileira Camila Dornas e aborda desde poderes mágicos e incansáveis lutas até um romance de arrancar suspiros.
"As palavras dele me atingiram como um balde de água fria, levando embora toda a onda de poder que eu acabara de sentir e me deixando vazia. Eu sabia o que o poder de muitos cidadãos ignorantes e com medo podia fazer. Eles me queimariam. Caçar-me-iam como a um animal e me queimariam em praça pública. E a ideia de que isso podia acontecer me encheu de um medo profundo e de tristeza. Mesmo com todas as coisas que me incomodavam, Londres é e sempre será meu lar. Todos que amo estão aqui. A possibilidade de perdê-los, de perder tudo o que eu tinha, meus amigos, minha vida, apavorava-me."
Evangeline Bennett é uma forte e destemida jovem de 20 anos, com um passado triste e um presente pior ainda. Seu pai, o marquês Julian, é um tirano e a odeia, assim como sua irmã caçula e sua madrasta; ela só encontra carinho e consolo em sua governanta Morgana e em seus melhores amigos: Albert e Genevieve. Além de não ter uma família de fato, Eva ainda tem de lidar com a morte de sua mãe, um odioso noivado e com seus poderes - que já causaram grandes confusões e precisam ser contidos, senão ela correrá o risco de ser revelada e, consequentemente, morta.

Tudo piora após um atentado contra a vida do rei, quando uma caça às bruxas é iniciada e Eva descobre uma série de mentiras relacionadas à ela. A partir daí, ela tentará impedir a morte do rei, enquanto desvenda os mistérios de seu passado. Entre planos sórdidos, trapaças e "mortos-vivos", Eva ainda terá seu coração fortemente balançado por um tal rapaz de cabelos vermelhos.

A história é narrada em primeira pessoa por Evangeline, uma garota moderna, leal, teimosa e independente, que não gosta de se submeter às regras e hábitos da sociedade. Com uma narrativa ágil e envolvente, conhecemos, através de Eva, os demais personagens e suas respectivas personalidades, descobrindo junto com ela cada segredo de sua vida ou sobre seus poderes sobrenaturais.

Apesar de ser ambientada na Inglaterra do século XVIII, a narrativa não desenvolveu este ponto (particularmente, achei uma pena), mencionando apenas detalhes básicos, como a vestimenta, alguns costumes e conceitos estereotipados, os móveis e sua decoração. O enfoque da narrativa foi a própria personagem principal, seu desenvolvimento e tudo relacionado ao sobrenatural; a autora descreveu e apresentou com detalhes os diversos poderes e o passado mágico/trágico de Eva.

A leitura é muito fluída e dinâmica, pois cada acontecimento está ligado ao anterior e os mistérios foram sendo revelados aos poucos. É ação constante, sem tempo para respirar e tomar o fôlego; gostei muito da primeira aparição dos "mortos-vivos", os seres de olhos brancos - foi de arrepiar. Também amei o fato da autora ter me surpreendido, eu jurava que teria um triângulo amoroso e, felizmente, Eva só teve um amor. Falando nisso, no decorrer da história temos várias cenas e diálogos românticos, todos descritos com muita sensualidade e mínimos detalhes - Henry gatinho.

Apenas três pontos me incomodaram. O primeiro foi em relação à Evangeline: achando que todos os homens eram loucos por ela, repetindo em praticamente todo capítulo que as mulheres da época eram submissas e demorando para enxergar o óbvio. Sim, ela é muito bonita e atraente, mas não precisava ser tão convencida em algumas situações; e quanto a submissão, é claro que as mulheres não tinham muitos direitos e algumas coisas eram só fachada, porém, ficou claro que a personagem era forte, além de sua época e consciente de tudo isto, portanto, não era necessário repetir tantas vezes o mesmo sermão. O segundo foi a obviedade em relação à dois personagens, o mistério de ambos não foi surpreendente para mim, pois eu percebi, de imediato, pelos diálogos e alguns detalhes qual era o segredo. Por último, a rapidez com que aconteceu o desfecho; eu até gostei de como tudo foi desencadeado, mas um trecho aqui e acolá ficou um pouco sem sentido.

Dornas juntou em seu romance elementos que combinam maravilhosamente e o fez muito bem. Sua escrita envolve e seus personagens são divertidos, malvados e misteriosos - meus favoritos foram o Albert, o Dorian, a Morgana e a Genevieve. A revisão ficou muito boa, encontrei apenas alguns erros e a floresta da capa do livro condiz perfeitamente com a história.
  • Escrito por Camila Dornas.
  • Editora Novo Século - Coleção Novos Talentos da Literatura Brasileira.
  • 334 páginas.
  • Disponível em todas as livrarias.
  • Recomendo. =)
*Exemplar para Book Tour.

8 comentários:

  1. Eu curto muito esses livros históricos, e para falar a verdade a sua é a primeira resenha positiva que leio de 'A Linhagem'. Já estava meio desanimado devido aos erros cruciais apontados na história por outros blogueiros, mas você conseguiu me reanimar!
    Ah, e meu blog está comemorando dois anos de existência, e está rolando uma super promoção valendo 4 incríveis livros! Passa lá depois quando tiver tempo para participar. :)
    Abraço,
    Vinícius - Livros e Rabiscos

    ResponderExcluir
  2. Oi Rafa,
    Nossa como assim livro narrado no século XVIII, preciso ler. a história me conquistou... A Novo Século fez um lindo trabalho com a capa...
    js

    ResponderExcluir
  3. Oi Rafa! Eu gostei do livro e acredito que a autora ainda vai trazer excelentes obras para nós, a história é gostosa, só faltou mesmo um trabalho maior na caracterização da época, muitos elementos nos remetiam aos dias de hoje.

    ResponderExcluir
  4. Oie Rafa
    eu amei A linhagem. Nenhum detalhe me incomodou muito, mas eu tinha reparado no jeitinho convencido da Evangeline.
    Bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  5. Eu ouço falar muito bem desse livro, já estou curiosa sobre ele faz um tempo mas nunca consigo arrumar um para ler. Sem falar que, depois da Bienal, eu não posso comprar nem um livro de 10 páginas, minha fila está imensurável.

    Ótima resenha, como sempre, gatinha

    Beijitos

    ResponderExcluir
  6. Oi Rafa :)
    Eu terminei A linhagem ontem e gostei bastante. Achei a história legal e foi uma leitura bem gostosa. Realmente, Evangeline é convencida em excesso e por muitas vezes inconsequente, mas eu gostei dela como mocinha. É bem atrevida (principalmente com Julian) e eu gosto disso. rs
    Parabéns pela resenha!
    Beijos
    http://www.coisasdemeninas.blog.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Rafaela!
    Inicialmente gostei da proposta do enredo, mas li em várias resenhas que a ambientação histórica pecou demais, então acabei perdendo a vontade de conferir o livro, embora os personagens me pareçam interessantes e que a narrativa da autora tenha potencial.
    Beijos... Elis Culceag. * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
  8. Fiquei com vontade de ler esse livro, muita vontade. Eu não achava que ele era tudo isso, estou surpresa, acho que nem li a sinopse, mas depois da resenha... Primeiramente, porque você não revelou muito sobre o lado sobrenatural, e eu fiquei curiosa em relação a isso, e segundo porque eu quero saber como essa autora inseriu esse lado sobrenatural naquela época da história, onde tudo era meio proibido, e essa história de não haver triângulo amoroso é muito raro, enfim, adorei a resenha, mudei de ideia totalmente, assim que eu puder, pretendo adquirir o livro!
    Beijos

    ResponderExcluir

Hey you,
gostou do que leu, encontrou algum erro ou quer acrescentar algo?
Não deixe de comentar! =)
Sua opinião é muito importante para o blog.
Beijocas.

© 2012 - Todos os Direitos Reservados
Design por: Gabrielle Alves | Para uso exclusivo do blog Artesã Literária